.

.

domingo, 30 de novembro de 2008

QUEM JÁ LEU FOTONOVELAS ?

Li Fotonovelas sim! E não pensem que me envergonho ao confessar. Gostava de ler, meeeesmo! Adorava todas aquelas estórias recheadas de amores proibidos, desencontros, intrigas... Minha irmã mais velha era viciada - e de carteirinha! - por Fotonovelas ( e eu também, só que minha vicitude maior eram os meus GIBIS ). Lembro que ela comprava fotonovelas quando ia para o Recife com minha mãe. Enfim, minha irmã e eu, fomos absolutamente dependentes dessa "literatura nefelibatária". Imaginem caríssimos/as : Uma adolescente e uma criança na década de 70 em plena ditadura militar, valores patriarcais rígidos, machismo dominante e ainda morando na quietude de uma pacata cidade do interior... Impossível não alienar! Então, ler fotonovelas para muitos jovens itapetinenses naquela época, era um legítimo passaporte para o sonho... Uma possibilidade de viajar, conhecer e sonhar com coisas que a realidade, naquele momento, não podia nos dar. Talvez hoje, na casa dos quarenta e após ter lido Sartre, Lispector, Saramago e toda uma trupe de escritores bacanérrimos, me percebesse desperdiçando tempo com historietas açucaradas. Seria, provavelmente, um pequeno deslize intelectual. Mas, "Naquela Época?" Ah!!! Eu A-D-O-R-A-V-A ... E lia sem culpa. Tive amigos que liam escondido durante a noite ou trancado no banheiro, contanto que ninguém visse. " Isso é coisa de mulézinha..." Diziam os machistas de plantão da época (pouco me importava, nunca liguei para isso mesmo!). Acabo de lembrar... o "Paraíso das Revistas" era a casa de seu Jonas e Dona Mariquinha  onde suas filhas: Darc, Teresinha, Socorro, Céa, Laurizete, Maísa... (...enfim, todas!). Possuíam um verdadeiro arsenal de revistas em casa. Pensou em revistas de tv e de fotonovela, podia passar na casa delas que encontrava. As paredes dos quartos eram tomadas de cima a baixo por posters dos artistas da época. E eu ficava só admirando... Saudades! E o troca-troca de fotonovelas? Era um tal de empresta aqui, devolve acolá...  E quando minha irmã gritava, já no finalzinho da tarde, com sua voz de lata caindo: "Dhooooooottaaaaaa!..." Já sabia o que me esperava: "Tu vai lá no salão e entrega essa revista pra Fulana. Depois, vai lá na casa de Cicrana e pegue com ela as duas fotonovelas Capricho que emprestei semama passada. Daí, você volta aqui pra casa de novo, deixe uma comigo e vai deixar a outra lááááá na casa de Beltrana. Depois quando você vier subindo, passe na casa de....." Humm! Sei... Todo mundo pensando: "Nossa!!! Que irmãozinho maravilhoso ela tem, quero um desse pra mim também....". Maravilhoso? Claro! E muito Interesseiro também!. É que tinha feito um pacto com minha irmã... Eu faria todos os mandados dela e ela só poderia devolver as fotonovelas (fosse a quem fosse) quando EU terminasse de ler, uma a uma. E as mais lidas por nós eram as de produção italiana: "Grande Hotel", "Super Novelas Capricho" "Kolossal", "Jacques Douglas" e "Lucky Martin" (minha preferida), cujo enredo era sempre de espionagem e romance. E as foto-atrizes ? Todas italianas lindíssimas : Paola Pitti, Marina Coff, Michela Roc, Simona Pelei, Claudia e Francesca Rivelli, Adriana Rame, Wendy D’Olive, Rosalba Grottesi (sempre pérfida vilã) e Katiuscia (RS!) cujo nome virou moda e serviu para batizar muitas meninas itapetinense na época. Quanto aos foto-atores, eram homens também belíssimos: Franco Dani, com sua famosa covinha no queixo. Fazia minha irmã suspirar e gritar por "socorro" (ela vai querer me matar por isso - RS!). Tinha também o Franco Gasparri, Jean Mary Carletto, Alex Damianni, Enzo Colajacono, Frank O’Neil, Gianfranco de Angelis, Gianni Vanicola, Max Delys e Luciano Francioli. Sim, e tinha as revistas nacionais que também traziam fotonovelas: "Capricho", "Ilusão" ,"Sétimo Céu" entre outras.
O interessante nas fotonovelas era que o bem sempre vencia o mal, indiscutivelmente. E ao final de cada estória não podia faltar um "lindo" pôr de sol, com um "lindo" casal ( que eram revezados e quase sempre os mesmos das outras estórias ) de mãos dadas vislumbrando o "lindo" horizonte. Enfim, tudo era perfeito demais. MIO DIO DEL CIELO !!! Penso o quanto amamos, sofremos e odiamos junto com todas as estórias dessas fotonovelas. E é verdade, pois lembro que minha irmã tinha (e ainda tem) uma grande amiga ( claro que não vou dizer o nome - RS! ) que queria porque queria um romance igual ao de Katiuscia com Franco Gasparri e digo mais, se achava uma atriz talentosíssima e de profunda capacidade dramática, inclusive para atuar "expressivamente" em todo e qualquer "foto-papel", desde que fosse ao lado do Franco Gasparri... Enfim, apesar dos pesares é muito bom constatar que amadurecemos com o tempo, que a vida não é mais uma fotonovela e que apenas as boas recordações permaneceram...

As fotonovelas nasceram na Itália. Mas precisamente na década de 40, após a II Guerra Mundial. E eram chamadas de fotoromanzi. No começo as revistas de fotonovelas eram adaptações de filmes de sucesso exibidos na época, como: O Conde de Monte Cristo, O Morro dos Ventos Uivantes, A Dama das Camélias... Entre tantos outros clássicos cinematográficos. A ideia de adaptação dos filmes para as páginas de revistas foram dos italianos: Stefano Reda e Damiano Damiani, considerados os precursores das fotonovelas em toda Itália. Com o sucesso editorial das fotonovelas já consolidado, gradativamente, as fotografias foram tomando o lugar dos tradicionais desenhos à bico de pena que compunham as histórias dos romances. É quando a fotonovela torna-se independente do cinema e passa a mostrar suas próprias peculiaridades, criando estórias próprias e sempre recheadas de amores impossíveis, dramas e intrigas. 



Segundo pesquisa feita no Blog do João Piol (dono de um dos maiores acervos de fotonovelas no Brasil), a primeira revista de fotonovela, foi a "fotoromanzi", datada de 08 de maio de 1947. E na Itália com o nome fotoromanzi, associado ao de “Il mio sogno” (meu sonho), se tornou uma febre geral entre as leitoras havidas por histórias, dramas e romances. E muitos ídolos do cinema italiano já foram atores de fotonovelas, entre eles Vittorio Gassman, Sofia Loren, Laura Antonelli, Gina Lolobrigida, Silvana Mangano, Ornella Muti (Francesca Rivelli) Terence Hill (Mario Girotti), Giuliano Gemma, Klaus Kinsky, Claudia Cardinale, Virna Lisi, entre tantos outros atores de renome internacional.,


Revista Encanto nº1 - Ano:1949.
A primeira revista de fotonovela publicada aqui no Brasil foi "Encanto - A romântica revista do amor". Uma publicação da Coluna Sociedade Editora LtdaNo começo foi chamada apenas de “foto-desenho”. A revista número 01 data de 04 de novembro de 1949 e apresentava em capítulos, as estórias "Almas Torturadas", do romance de Albert Morris, e "Os Dois Amores de Ana", do romance de Ana Luce. As histórias eram importadas  da Itália em sua maioria e depois eram traduzidas para o português.
Somente no exemplar de número 22, de 03 de abril de 1950, é que foi publicada a primeira fotonovela com atores de verdade.  A história possuía o título: “Invencível Amor” e era baseada no romance de W. Poliseno. 
Eis alguns exemplares da revista "Encanto" ao longo dos anos... Na verdade eu encontrei diversos exemplares dessa revista com  numerações, anos e editoras totalmente diferentes... Eu não sei se existia mais de uma publicação com o mesmo nome: Encanto. Quem souber?
As revistas "Confissões de Amor" eram publicadas pela Ed. Edibrás. Circulou na década de 50 até o inicio da década de 70.
A revista "Você" foi uma publicação da Ed. Abril e fez muito sucesso nas décadas de 50 e 60. Trazia sempre 02 fotonovelas no final de cada exemplar.
"Cinderela" foi uma revista de fotonovela produzida pela Rio Gráfica Editora entre os anos 50 e 60.
As revistas de fotonovelas que enfatizavam as mais variadas produções cinematográficas tiveram seu lugar cativo nas décadas de 40,50 e 60. Somente depois é que se começou a  produzir fotonovelas com clássicos da literatura, só que desta vez com atores reconhecidamente oriundos das fotonovelas. 

A revista “O Idílio” em seus primeiros números definia-se como uma revista em quadrinhos. Trazia histórias de amor quadrinizadas e sua intenção era ter jovens de ambos os sexos como público-alvo. Foi uma revista inspirada no modelo sentimental que já fazia tanto sucesso aqui e na Europa. Além das 03 ou mais historietas românticas, a revista apresentava, também, outras seções como cartas ao leitor, conselhos, orientações e mensagens de otimismo.


Foi uma das primeiras publicações da empresa EBAL-Editora Brasil-América, a grande pioneira das HQs no país. Teve vida longa: circulou de 1948 até quase o final dos anos 70.


A partir dos anos 50 começou a publicar capas com artistas do cinema americano. "O Idílio" foi mais uma daquelas revistinhas de papel imprensa, com bastante páginas e bem baratinhas.





Grande Hotel nº1 de 1947.




































A revista “Sétimo Céu” surgiu no final da década de 50 e permaneceu em circulação até o início dos anos 90. Foi mais uma publicação da Ed. Bloch e chegou para surpreender o mercado das Fotonovelas no Brasil. Com uma proposta inovadora, frente as demais revistas do gênero, ela resolve produzir aqui mesmo no Brasil suas fotonovelas ao  invés de importar as produções italianas. No começo os atores eram desconhecidos, somente depois é que os cantores da Jovem Guarda e os artistas da Tv, passaram a protagonizar as histórias e melodramas românticos.


"Assim quis o Destino". Fotonovela protagonizada por Roberto Carlos na revista "Sétimo Céu" em outubro de 1959, quando ele tinha apenas 18 anos de idade.

Roberto Carlos atuou como protagonista nesta que foi uma das primeiras edições da Sétimo Céu. Ele havia acabado de gravar seu primeiro Long Play e, portanto, ainda não era considerado "Rei".
Roberto Carlos fazia par romântico com Mary Fontes, uma artista que dava seus primeiros passos na carreira de atriz na hoje extinta Tv Tupi de São Paulo. 
E não podia faltar, como em toda boa fotonovela, um beijo no final. E com o Rei não podia ser diferente, né não? Essa mesma fotonovela foi republicada na revista Sétimo Céu número 127, de agosto de 1966.
Outros artistas da Jovem Guarda como Jerry Adriani, Wanderléa, Paulo Sérgio, Erasmo Carlos, Antonio Marcos, Vanusa, Ronnie Von, Waldirene... Eram figurinhas constantes nas fotonovelas da Sétimo Céu.
A revista "Sétimo Céu" deu um toque brasileiro sim, nas Fotonovelas. Começou a mostrar que romance também acontece sob o céu ensolarado das praias tupiniquins... 
A revista "Sedução" era uma publicação da Ed. Ersol Ltda.
A revista "Noturno" foi uma publicação da Ed. Abril e circulou no mercado das fotonovelas entre as décadas de 50 e 70.

Fotonovela na revista "Noturno".





















As fotonovelas da revista “Cartaz” eram divididas em capítulos. E normalmente apresentavam histórias com possibilidades mil... Cheias de desfechos recheados de  suspense e ação. O que deixava a leitora super curiosa levando-a a comprar a continuação.








Quem lembra das revistinhas Sonho, Ternura, Carinho, Carinho Romance, Carícia, Ciúme e Love Story? Elas possuíam formato pequeno (14 x 21) e eram mais baratas que as tradicionais revistas de tamanhos 18 x 26. Em suas páginas vinham além das fotonovelas, matérias sobre beleza, sexo e comportamento, contos e afins... Uma delícia essas revistinhas.






























45 comentários:

Linda Simões disse...

Sempre adorei fotonovelas!E gibis também!Nossa,fico cada dia mais encantada!Parabéns!

Eu li todos os seus gibis e os de Marcos de D. Mariquinha também!kk

beijos e obrigada pela visita ao meu cantinho,tão simples diante do seu!!!!

ANINHA DE D. GRACIETE disse...

Olá,imagina se lembro das fotonovelas e dos gibis, aguardava ansiosa a ida a são josé do egito uma vez por mes, com as professoras , para ganhar a tao esperada revistinha.
eternas lembranças....
beijosss.

Coca de Branca disse...

Adorava ler fotonovelas. Minha prima Quitéria de D.Izaura fazia coleção de Kolossal e morria de ciúmes delas,era o maior estresse para ler a revista.Claro que eu era apaixona por Franco Dani.Não sei com você lembra destes nomes.Eu também era viciada nos livros Sabrina,Júlia e Bianca.
Amei o blog!!!Bjocas!!

Anônimo disse...

Oi,
Adorei ler o seu comentário sobre
fotonovelas, também vivi uma parte de minha vida lendo-as... e é claro
o meu predileto era FRANCO GASPARRI, que hj já não vive mais entre nós neste mundo, mas que deixou grandes recordações,não só pelo seu talento como tbm por sua beleza física.Conheço outros homens que tbm adoravam ler fotonovelas. Participo de uma comunidade no orkut sobre fotonovelas e lá temos muitas novidades sobre os artitas daqueles tempos, alguns já morreram outros estão agora um senhor e senhora... mas as fotonovelas foi uma época que passou de grande romantismo e que hj infelizmente não existe mais.
Bjos e parabéns por adimitir que era um fã de fotonovelas.

Elisabete disse...

Amava ler fotonovelas. Todas elas, grande Hotel, kolossal, Capricho, Contigo, Jacques Douglas e outras... Apaixonei-me várias vezes, embora a paixão que dura até os dias atuais seja por Franco Gasparri. Lembro de uma fotonovela "Como é triste Veneza". Nessa paixão quem o acompanhava na gôndola era 'euzinha'... Fiquei triste com a noticia de seu acidente trágico, sua morte, mas meu ídolo sempre estará comigo. Guardo fotos antigas retiradas das fotonovelas. Sou fanzoca de fotonovelas.Fiquei muito triste quando terminou as edições.Parabéns pelo Site!
bette vittorino

Anônimo disse...

adorei, tenho sempre na memória este tempo de fotonovelas dos homens e mulheres lindíssimos e profundamente expressivos que nos levaram a sonhar com coisas que estavam relacionadas a felicidade eterna. Que bom teu blog, sensível, diferente.Lembrar é um privilégio e lembrar sem culpa é com certeza uma conquista.Hoje não conseguimos nem saber por onde andam estes personagens, você sabe de alguns

Nucamit disse...

Sempre gostei de ler, comecei com gibis, depois revistas como a Kol
ossal,capricho etc. Todas da decada de 70.

Florise disse...

Amei o seu Blog. Eu tinha entre 6 e sete anos e devorava todas as fotonovelas que minha prima comprava. Com o seu blog, voltei ao passado. Valeu. um abraço!

zenaide crescencio neri disse...

Eu li muitas fotonovelas na minha adolecencia, principalmente grande hotel,com katuicia, gostaria de saber se você tem alguma religuia desta.Pois quero mostrar pra minha filha a quem dei o mesmo nome.

Robson Schneider disse...

Katiuscia a mais linda de todas! hahahahaa

Ps:Dhotta preciso confessar voltando os posts que não conhecia me emocionei de verdade viu?! achoque as vezes nos sentimos solitarios em nossas lembranças e é muito bom poder compartilhar delas...
Parabéns mais uma vez!sou fã de carteirinha.

Maria de Lourdes disse...

As fotonovelas fizeram parte da minha adolescência e juventude, com elas aprendi a ler, descobri que lá fora existe um mundo diferente do nosso, a moda e a Itália foi o que mais chamou minha atenção o país lindo que me encantava e os belos atores e atrizes italianos nos faziam suspirar, os mais queridos eram: Franco Dani, Jean Mary Carletto, Paolo Giusti, Franco Gasparri; Michela Roc; Katiuscia, Paola Pitti, Pascale Cornu; Claudia Rivelli, entre outros.

Nadja disse...

KKKKKK!!!!!!

A primeira vez que ouvi o termo 'catrevagem' foi dito pelo meu pai.
'Catrevagem' na visão dele é gentalha...rs
No final das contas, acabei repassando o uso desta palavra aos meus filhos.
Quando vejo um grupo de gentinha pela frente, costumo dizer baixinho: Hummmm... Lá vem o bando de catrevagem!...rs

Fotonovelas...

No início da década de 70, ainda criança, costumava não obedecer minha mãe em certas coisas, principalmente quando ela dizia: "Você só deve ler o que eu permitir, viu?"

Normalmente, ela lia fotonovelas italianas onde em uma delas havia uma agente de nome Jennifer, jovem loira, muito bonita, por sinal.
Dentre todas que li, houve uma fotonovela que me marcou até hoje!

Baseada no livro O Morro dos Ventos Uivantes de Emily Bronte, nesta fotovela, os atores, o figurino, o elenco e a fotografia eram de extremo bom gosto!

Li e reli por diversas vezes.
Já, as fotonovelas contidas na revista Sétimo Céu, eu não gostava. Sei lá!
Eram moderninhas demais para o meu gosto...rs
Enfim, foi um tempo que me deixou saudades, muitas saudades!

Anônimo disse...

pois é pessoal que não se recorda com uma certa saudade dos belos tempos em que viamos atores e atrizes maravilhosas(os)atuando em fotonovelas,Paola Pitti era a minha atriz preferida. Tenho saudades,bem que a moda poderia voltar.Não acham??
Abraços!!

Lia Maria disse...

Nossa, que legal encontrar pessoas que tem os mesmos gostos que a gente. Eu adorava ler fotonovelas, tinha acho que 12 ou 13 anos e lia tudo o que aparecia na minha frente. Lembro que minha mãe, minha avó todos brigavam comigo, pois eu simplesmente desligava do mundo.
Amei seu Blog. Você é Itapetinense, eu sou Itapetiningana.

luzmar disse...

Li todas as fotonovelas que pude. Diziam que era coisa para alienados. No entanto, eu sempre me dediquei a ler bons livros também, inclusive, aos 18 anos, já havia lido a metade da coleção de shakspeare, machado de assis e outros tantos. E continuo até hoje apaixonada pela boa literatura. Mas tenho uma saudade enorme das fotonovelas de Grande Hotel, Capricho, Noturno, Sétimo Céu etc.
Um abração! Adorei a metéria!
Lusmar Oliveira

Mirtes disse...

Eu adorei este blog e gostaria de saber se alguém de vcs conhece, ou tem, ou sabe quem tem e quer vender uma fotonovela chamada...UMA ESTRELA NO PÓ...Obrigada, Mirtes.

oni_aparecida disse...

Eu também sou do time! adorava ler fotonovelas. Passei toda a minha adolescencia lendo e, morro de saudades... que pena não existirem mais...
Tenho muita curiosidade em saber daqueles atores nos dias de hoje. Não se encontra nada sobre eles na atualidade...
Ah! parabens pela iniciativa, adorei!!!
Oni de Camargo

Anônimo disse...

quero deixar aqui minha homenagem ao homen maislindo que ja vi na vida e eque teve um final tão trágico,infelizmente,franco gasparri,até agóra não consegui me conformar com sua morte,deus do céu ele não merecia,jamais vou esquece-lo,nem ele nem as fotonovelas que ajudavam a passar meu tempo na adolescência,saudades....

Kaká disse...

Meu nome é Katiuscia,fui uma das premiadas cm esse nome,devida a essa atriz maravilhosa da foto novela,amo meu nome.acho ele lindo e diferente,confesso que as vezes me irrito por ter que soletra-lo várias vezes,e tbm por que as pessoas dificilmente falam certo,gostaria muita de ver fotos dessa atriz,pois ganhei esse nome,exatamente pela fama dessa moça,se alguém tiver se puder me mandar...agradeço muitoo..kakablond@hotmail.com..bjss

Tania disse...

Fotonovela é emoção, sentimento, paixão... Em minha opinião, as mais belas histórias foram publicadas entre 1966 e 1971, tão bem produzidas de fazer cair o queixo... O Brasil e a França também fizeram fotonovelas, mas os italianos realmente se superaram, atingiram a excelência nesse tipo de espetáculo. Dizem que fotonovela era coisa de alienadao, mas não é verdade! Nunca deixei de ler os clássicos da literatura (brasileira e estrangeira)nem de acompanhar as notícias no jornal por causa de fotonovelas, que coleciono até hoje. E graças a elas também aperfeiçoei meu português - os textos de Jacques Douglas, por exemplo, eram primorosos, e até hoje não encontro neles erros de português. Realmente produções caprichadas com excelentes traduções... Sem falar nos enredos, que até hoje levo na memória e no desempenho notável de grande parte dos atores (meus preferidos são, entre outros, Aldo Suligoj, Shirley Goddard, Luciano Francioli, Walter Setti, Leslie Maguire, Adriana Rame e Michela Roc). Sorte de quem curtiu essa especial forma de arte.

http//di-sena.blogspot.com disse...

Quem leu foronovelas poderá já ter lido os folhetins da revista Grande Hotel.

Quem leu partes do romance "o inferno de um anjo" e desejar adquiri-lo digitalizado em arquivo Doc-windows ou, em livro, entre em contato com este blog.
É um romance de amores, cheio de intrigas mas que acaba bem, muito bonito.

Anônimo disse...

eu li fotonovelas adorava viajar meu atores preferido eram MASSIMO CIAVARRO E KATIUSCIA,... aquela epoca menino naum lia fotonevelas eram coisas de "mulherzinhas",ou afemindaos....rsrrsr mas li muita de minhas irmãs
e o mais importante de tudo na historia eu as conservei,..pra muitos tenho um verdadeiro tesouro em casa desde kolossal a grande hotel, almaques caprichos,superfotonovelas. revistas da abril e da editora vecchi uma contidade enorme
sempre as limpo verifico ce naum foram comidas por cupins e ou traças e as salvei de uma enxente em 1997 que so Deus sabe como,.uma verdadeira façanha minha e de minha irma,...agora as mantemos em local mais cauteloso e sempre relemos algumas e temos verdadeiro cuidado com elas,....ja recebemos ofertas mas e muito dificl desfazer das mesma...

amei essa fase da minha vida ainda bem que trouxe comigo uma parte delas,...as reliquias das revista,..sempre mostro a alguns garotos e garotas de agora eles ce assutam como gostavamos daquilo,...rsrrs não sabem eles o que eh sonhar e viajar nas historias ali contidas num tempo em que sonhar naum era permitido a todos, so a alguns privilegiados,...eramos inocentes demais...ainda bem que vivi nesse tempo e ainda posso desfrutar e contar hoje minhas memorias.

Marcella disse...

E li muitas fotonovelas ,meus artistas preferidos eram Massimo Ciavarro, Robert Gligorov, Franco Gasparri, Enzo Miani, Max Delys, Maria Antonietta, Claudia Rivelli, Marina Santi, Ana Zoli entre outros. Fiquei muito triste ao saber que o Franco Gasparri e a Maria Antonietta já são mortos. Ah! tempo bom que não volta mais...

Anônimo disse...

Eu lia fotonovelas e tenho uma grande coleção delas. Gosto muito das fotonovelas baseadas em romances famosos como O morro dos Ventos Uivantes, O conde de Monte cristo,Tristão e Isolda, Orgulho e preconceito, O corcunda de Notre Dame, A ponte dos suspiros, Os miseráveis, A dama das camélias, Romeu e julieta, Ana Karenina etc...

Anônimo disse...

Me lembro muito de fotonovelas, sinto muita saudade, pois tinha entre 10 e 11 anos e uma vizinha fazia coleção. Eu adorava entrar naquelas histórias, fantasias, foram momentos inesquecpiveis, inclusive as revistas Carinho e Carícia que me ensinou muito sobre amor e sexo de uma forma saudável, pois não tinha estas informações dentro de casa. Amei saber que tantas outras pessoas sentem saudades das fotonovelas, assim com eu, hoje tenho 42 anos, mas estão vivas na minha memória as lembranças de um tempo bom.

Anônimo disse...

Eu procurava alguma coisa sobre fotonovelas e encontrei esse blog que me trouxe lembranças que eu jamais vou esquecer.Tenho hoje 47 anos e na minha juventude lia e relia as fotonelas italianas.A emoção foi tão grande quando reli esses nomes, pois eles me lembraram dos sonhos alimentados pelas maIS LINDAS histórias QUE EU JA LI ATÉ HOJE.

Lindi Ribeiro disse...

Que felicidade!!!!
Um dia desses minha irmã disse: -Lindi, dá uma busca no Google, e vê se vc encontra algo sobre Franco Gasparri.Há poucos instantes pulei da cama e resolvi fazer a tal busca.
Qual não foi a minha GRATÍSSIMA surpresa, encontrei esse blog maneiríssimo que me arremessou docemente aos meus 14/15 anos.
Deus abençoe a essa pessoa inteligentíssima que de forma tão especial semeou palavras que transmitiu a emoção de todos nós que um dia lemos essas fotonovelas.
Amei deparar-me com as imagens belíssimas dos atores e atrizes da época de minha adolescência.
Não tenho muita destreza com computadores, e espero sinceramente que esse post realmente aconteça.
Adorei demais a forma como você descreveu sua experiência e de sua irmã. Tenho histórias bem interessantes pra contar pra vocês em relação às fotonovelas que lia e que ainda hoje com 51 anos guardo como relíquias.
Um grande beijo e obrigada por dar-me este presente, que foi rememorar essa bela e inocente época da minha vida.
Bjs de novo.

nat disse...

saudades daquele tempo de fotonovelas.

VELOSO disse...

Também li e muitas ! Seu blog é um Tunel do tempo em minha vida!

Raquel disse...

Marcos, cai no seu blog ao pesquisar fotonovelas antigas e como muitos, adorei!
Eu lia as fotonovelas compradas pela minha irmã e até hoje sinto saudade delas. Ando pesquisando na net pra ver se encontro uma das que já li, mas tá difícil.

Um abraço e sucesso com seu blog

Nethy Irmes disse...

Que blog maravilhoso! Eu gostaria de ver fotos com os atores de fotonovelas atual,e como eles estão.Só achei da Ornela,Filhas de Franco gasparri,Adriana rame,e Michela Roc. Um gande Parabéns p vc.bjos

Nethy Irmes disse...

Como será que estão eles hoje? N consigo achar fotos atuais, Ainda vou na Italia pesquisar,rs,rs.Um grnade parabéns pelo blog maravilhoso.bjos. Nethy Irmes

nina disse...

eu adorarava fotonovelas é com muita alegria que eu estou recordando muita coisa.

nina disse...

eu adorava fotonovelas é demais

Anônimo disse...

adorava ler fotonovelas,fiquei feliz de encontrar o blog! amei bjos

isaluci disse...

Noooosssa, eu viajei no tempo agora.
Lendo os comentários, lembrei dos
atores e atrizes maravilhosos das fotonovelas que eu devorava todos os
dias. Detalhe: meu pai teve uma banca de jornal nessa época e eu ficava lá
na parte da tarde.Olha que absurdo, levava as revistas para casa, lia e
depois voltava com elas para a banca
pra vender rsrsrsrsrsrs...

Denise Dias disse...

Amei este blog!!! Li muitas fotonovelas e este blog me fez recordar. Estou realizando um projeto com meus alunos do 9º ano e corri atrás de uma fotonovela (Sebos de SP), mas não encontrei. Estou juntando material para levá- -los ao nosso tempo... parabéns !!
Denise Dias

Celina Alves disse...

Achei o que procurava, relembrar minha adolescência. Parabens.
Meu sonho é comprar estas revista.

Zeneide Moura disse...

Ai gente que saudade...Que época maravilhosa de sonhos,existia a pureza na alma.Eu tinha tantas revistas,apaixonadíssima por Franco Gasparri e todas aquelas histórias que envolvia e me levava a ser uma daquelas atrizes,igualmente lindas.A Michela Roc,Katiucia,Paola Pitt,Cludia Rivelli....Só tenho mesmo é q te agradeçer por esse espaço e te desejar td sorte e bençãos do mundo.Devo a vc rever essa época inesquecível de minha vida.meu e-mail: zeneide_moura@hotmail.com - se alguém quiser falar ou enviar material dessa época só tenho mesmo q agradecer.

Lia/floripa disse...

Que viagem! Ainda tenho algumas, sobretudo A Melodias e Intervalo na TV, que vinha com a programação das tvs.

Graziele Cler disse...

Pessoal, adorei o post, muito útil! Quero comprar algumas fotonovelas para um trabalho. Alguém tem para vender? Obrigada, Graziele

Graziele Cler disse...

Pessoal, adorei o post, muito útil! Quero comprar algumas fotonovelas para um trabalho. Alguém tem para vender? Obrigada, Graziele

maria lia carolino disse...

As fotonovelas fizeram parte da minha adolescencia, era apaixonada pelo Luciano Francioli, saudades dessa época.

Cely Rocha disse...

Eu amooooooooooooooooooo Fotonovelas e até hoje leio as que regato dos sebos e sites do gênero.
Se você estiver interessado, envio a que vocÊ tem Supernovelas Capricho " Uma Vida e Três Amores" para vocÊ postar para seus seguidores...
Um grande abraço, seu blog é sensacional como viagem no tempo! Grata, de <3 !

SUBLIME disse...

Obrigada por voçe e Joao Piol nos dar esse presente de voltar ao passado em segundos.
bj!regina