.

.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

A DORMINHOCA DA MINHA IRMÃ...

Caríssimos e Caríssimas! A tal da DORMINHOCA foi a coisa mais “trash” que surgiu nos anos 70. E para meu total desespero, minha irmã mais velha tinha uma. E a bendita boneca ficava deitada de bruços em cima da cama dela... E o que é pior, sem combinar em nada com "as colchas de chenille verde-hospital e/ou azul-turquesa" que sempre forraram seu leito de dormir (perdão maninha, mas seu passado também foi “trash”...) Enfim, pensem numa boneca bizarra, “medonha” mês-mo... Possuía cabeça, mãos e pés de borracha. O restante do corpo era de veludo com enchimento de restos e/ou retalhos de pano. E os olhos dela? Piscavam mais que os olhos de “retróz” da Emília. Isso sem falar no “fecho-éclair enooorme” nas costas da boneca. Hoje posso afirmar com absoluta certeza: A mãe do CHUCKY era a BONECA DORMINHOCA da minha irmã! Geeente... Eu morria de medo da cara daquela boneca. Existia algo de sinistro nela. Sei lá... Era como se ela quisesse me dizer algo com o olhar, tipo assim: EU JÁ MORRI TÁ! Sério, essa boneca parecia uma defuntinha em sua mortalha aveludada. Juro que não compreendo - até hoje - o amor que minha irmã nutria por aquele amontoado de panos com cara de boneca do além. Cansei de avisar meus pais que aquela dorminhoca era “O Bebe de Rosemary” disfarçado. Mas ninguém me dava ouvidos... Eu e meu irmão odiávamos aquele “ser esquisito”. E por diversas vezes planejei dar um fim naquela boneca. Primeiro pensei em fazer uma sessão de exorcismo com ela, e caso não desse certo, poderia afogá-la num balde de água benta e horas depois jogá-la dentro da cisterna. Daí era só fechar a tampa e pronto. Mas desisti... Seria imediatamente descoberto. Então como planejar o assassinato de uma boneca “possuída”, e ainda por cima, semi-morta? Pensei até em trancá-la no banheiro para ser estraçalhada por uma legião de dobermans raivosos... E por fim, achei uma solução bastante fácil: Enterrar de-fi-ni-ti-va-men-te a dorminhoca semi-morta e "malassombrada" da minha irmã. Mas para isso eu precisaria de um cúmplice. Escolhi meu irmão Camilo... Mas pra que? O coitado do meu irmão tinha um coração mole demais e acabou ficando com pena da “esquisitinha”. Daí o plano todo vazou... Minha mãe ficou sabendo do bonequicídio; meu pai me deu uma “linda” surra; minha irmã me amaldiçoou pro resto dos meus dias e quase fui deserdado em vida por causa daquela boneca surreal e demoníaca. Em resumo, tive que conviver com ela por anos e anos. Mas para alguma coisa aquela boneca serviu: A cama de minha irmã - coberta com a tal colcha de chenille verde-hospital - nunca ficou desforrada meu bem... E quem se atrevia a brincar em cima de uma cama com um “monstrinho” daqueles por perto? Eu é que não ia me arriscar...
Agora me respondam com sinceridade: Estava ou não estava morta? Olhem bem para a carinha dela... Sinceramente! E a touquinha esquisita cobrindo a cabeça dela? Cruz-Credo...


27 comentários:

La Vanu disse...

Meu Deeeeeeeeeeeeeeus, essa eu chorei...minha tia tinha uma azul.
Adorei...quando eu penso que nada mais pode se desenterrado, me aparece vc com essa Dorminhoca.

Marília Carneiro disse...

Como pode? Eu apaguei de minha memória que um dia também tive uma.KKKKKKKKKKKKKKKK

Eu adorava essa boneca! Eu tinha uma de veludo roxo e a da minha irmã era de veludo vermelho. Marcos Dhota vc não existe. Será que ainda existem por ai essa dorminhoca? Que saudades da minha... Infelizmente a traça comeu e ficou somente a cabeça dela. Beijos querido

Lusa Vilar disse...

Hehehehehe! kakakaka! Meu Deus! Mas eu ri tanto, tanto, tanto que me engasguei. O jeito que você conta essa história é que me faz ri assim. Dhotha, misericórdia, eu nunca vi coisa igual, não estou falando da boneca, estou me referindo ao teu espírito criativo. Essa foi demais! bjs

Pati Araújo disse...

Oi Dhotta,

Menino, que que isso?
A roupa da Dorminhoca tá parecendo a roupa do Papai Noel rsrsrsrsrs
Minha filha, Maria Lua, já teve uma boneca com esse mesmo "rostinho meigo" assombrava qualquer um...

Amei a postagem, como sempre divertidíssima!
Beijos :) :)

Nadja disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

Nunca vi um saudosista 'tirar' de modo tão engraçado como o Dhotta!!!

Realmente a Dorminhoca era uma boneca horrorosa! Ainda bem que eu nunca tive uma para minha desgraça...

A minha boneca era a Suzy.

Linda Simões disse...

Meu amigo,cada dia vc se supera!MENINO!E a boneca que chorava?ainda hoje tenho medo! rsrssrs

Bom domingo!!!!

Beijos

ana de toledo disse...

Nunca tive!! Sempre a achei medonha. Na casa de uma amiga vizinha a família era composta de 4 meninas e apenas um menino. Cada uma tinha uma dessas exatamente como a da sua irmã: em cima de cada caminha! Aii que trash mesmo!!

Mônica - Mu Lima - disse...

Dhotíssimo! Essa dorminhoca era o máximo na minha época. A menina que não a tivesse era considerada ultrapassada... Fora de moda! E pensar que essa boneca embalou muitos sonhos infantis e adolescentes. Porque todos os meninos implicavam com ela? Meus irmãos ficavam jogando a coitadinha de um lado para o outro... Acho que os garotos da década de 70 eram despeitados, isso sim. Inclusive você: Marcos Dhotta. Um beijo enorme

Dan disse...

Oi Dhotta,

Lembro da boneca, minha prima tinha uma. Horrosa!!!!!!!!!!!!!


Obrigado pela visita ao blog e pelas palavras, já está colado lá.

Abraços

Jôka P. disse...

MEDO! Essa Dorminhoca era uma mistura de mãe do Tchuck-O Brinquedo Assassino com a sinistra boneca Baby Jane, da Bette Davis em What Ever Happened to Baby Jane.

Claudinha ੴ disse...

Ah, menino! Vou lhe contar, eu sempre detestei bonecas, principalmente esta coisa aí. Minha mãe tinha uma em cima da cama dela e do meu berço eu via o zumbi e eu juro que ela fazia caretas pra mim. E tem mais, quer cena mais horripilante que minha mãe abrindo as costas da tal e retirando de lá a sua camisola? Eu imaginava que ela tinha devorado as roupas! Fora isto, só mesmo o meu coelho inflável para me causar terror! Nosso passado é mesmo muito trash!
E sobre o seu post passado, eu nunca mais pude ver aquelas balas, meu irmão quase morreu engasgado.
Beijo!

tertulías disse...

Eu ta,bém morria de medo de uma tal "amiguinha" - da minha prima... voce tem razao: pareciam umas defuntinhas...

Cláudia disse...

eu tinha uma também
rs


vermelha

rs

( aliás, rindo muito...)

beijo querido

Jannine disse...

Que boneca feia miserável!!!! Eu sempre fui louca por bonecas, mas graças a Deus nunca tive um troço desses (com o perdão da sua irmã).

Um cheiro.

Freddy Simões disse...

Certamente, essa boneca não é o que se pode chamar de "primor de bom gosto". É muito esdrúxula! (Risos)

paçoca disse...

Olá,
vim agradecer a visita e quase morri de susto com esta bonequinha. Adorei a postagem e vou voltar para ler mais. A bonequinha já é cafona, e a pessoa ainda a coloca em cima da própria cama!!! Francamente

Ira Buscacio disse...

Adorei!

Isso aqui é o túnel do tempo... mt bom sua forma solta e divertida de escrever.Parabéns! bjão

Tânia Meneghelli disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!! Caramba, morri de rir com esse post! O engraçado é que logo que comecei a ler, imaginei justamente o que você mesmo concluiu: certamente o Chuck é descendente direto dessa desgraça.

Minha mãe também tinha uma dessas. E, como você, olhava bem ressabiada pra coisinha debruçada na cama. Só que a dela não era de borracha. Se me lembro bem, era de louça, o que tornava ainda mais realista o jeitão de morta quando segurada. Cabeça pendurada pra um lado, braços e pernas balançando pro outro e um corpo molengão.

Olha, ADOREI seu espaço e, certamente, estarei sempre de olho aqui.

Fico muito feliz também por contar com um seguidor tão talentoso quanto você no meu blog. Valeu, de verdade!

Beijoca!

Angela Ursa disse...

Marcos, a dorminhoca me fez lembrar da beijoca. Essa eu tive. O beijo dela fazia um barulho engraçado :)) Mando um beijo da beijoca para você

Anônimo disse...

Morri de rir com o seu post!!! Assim que vi a foto da boneca, pensei: "essa boneca tem cara de possuida", hahahah!

Maria Helena disse...

Oi, Marcos,

Parabens pelo Blog.
Essa 'boneca' estava sempre em cima das camas, porque guardava as camisolas (o motivo do fecho-éclair).
Chique de doer (e como doía)
Grande abraço.

Elaine Barnes disse...

Minha mãe fazia dorminhocas pra fora,vendia pra loja Fan em santana. Eram as mais lindas do mercado porque ela caprichava no toque feminino, eram diferentes e todo mundo tinha em cima da cama. Até pouco tempo eu tinha os moldes guardados. Bom me lembrar disso. Vim te conhecer pela Pati Araújo bjs

Anônimo disse...

Eu estou a procura do molde dessa boneca dorminhoca pois tive uma em 1986 e sumiu. Até hoje sinto raiva da pessoa que a pegou. Acho essa boneca muito linda. quem tiver o molde e puder me enviar. Comprei um kit antigo de borracha só falta o molde.
Grata.
Selena.

eliana.silveira.souza disse...

Não tinha na minha familia,mais não achava feia tbém!!um pouco de exagero da parte de vcs,,Grde beojo!!!

Ana Cristina Caldatto disse...

acredite é uma peça que ainda falta na minha coleção!
eu amava ve-la sobre as camas/ colchas das minha Tias

hj ela pode aparecer assustadora, mas na época era poucas opções de bonecas de custo acessível...
e
fazia a alegria!

Extrato de Amor Perfeito disse...

Aberração...sabe eu acho que ela era tipo uma mutação meio bicho de pelúcia,meio boneca,mas aí não deu certo e a bichinha ficou assim medonha!!!Ri muito e vou te seguir pra rir mais e mais!!!Valeu!

Ana Moraes disse...

Ri demais com seu texto, nunca tive uma boneca dessas. Mas a filha da vizinha tinha uma enorme em cima da cama, eu achava bonita, mas ao mesmo tempo macabra. Tem razao, ela parecia um cadaver em cima da cama.