.

.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

TOMAR BANHO DE TALCO...

Minha avó materna adorava passar talco pelo corpo... E todo final de tarde lá estava ela - "xêroooosa" - sentadinha bordando. Em seu pescoço ainda se via os vestígios do Pó de Arroz . E eu perguntava: Já tomou seu "Banho de Talco" hoje? Ela simplesmente balançava a cabeça e sorria para mim.
Usar pó de arroz ou talco por todo o corpo era um hábito bastante antigo, milenar mesmo. Um costume próprio das mulheres orientais (chinesas e/ou japonesas). Somente depois é que se tornou peculiar às mulheres europeias (principalmente as inglesas e francesas). Já no Brasil a origem do pó de arroz se deu no início do.... ///// Êpa! Parou tudo. (Eu não sei porque estou a falar dos primórdios do milenar pó de arroz, se eu sou do tempo do pó de talco Palmolive.)... Portanto, no tempo do talco Palmolive - Década de 70 - O pó vinha dentro de um cone cilíndrico de papel. E o tal papel da embalagem era mais grosso do que o papel de enrolar prego... E daí que depois do frasco seco, eu e meus irmãos brincávamos de fazer cofrinho com ele. Pronto!

Então! Como ia dizendo, minha avó materna tinha verdadeira adoração por talcos de tudo quanto era tipo. Dos mais finos, trazidos de Paris por sua amiga Luzia Rêgo, até os vendidos no balcão da mercearia do meu pai. Ainda lembro de alguns: Gessy, Palmolive, Vinólia (esses sempre foram em latas), Ross, Seiva de Alfazema, Cinta Azul, Lux, Topaze (Avon), Un Joyel (Myrurgia), Coty, Bonzano, Alma de Flôres (lembro de alguns cuja embalagem era de plástico e na cor azul), Cashmere Bouquet, Rastro...

As minhas tias também tomavam "Banho de Talco" antes de se entregarem nos braços de Morfeu... (só iam pra cama polvilhadas com talco, pode?). Acredito que naquela época sequer existiam os hidratantes corporais. Ainda bem, pois não consigo imaginar minhas tias se lambuzando de hidratante monange, tal qual Xuxa no comercial da TV.

As lembranças que tenho do pó de arroz é que vinha dentro de umas caixinhas "bem bonitinhas" e coloridas. Também recordo daqueles talcos perfumadíssimos da Avon e das latas de metal decoradas com desenhos coloridos ( como as que aparecem nas fotos exibidas ao longo do post ). Todos esses talcos com cheiros da minha infância estão associados a uma sensação de bem-estar, conforto e nostalgia de um tempo super mágico para mim.

Infelizmente aquela nostalgia das caixinhas do pó de arroz, bem como o charme das antigas latas de metal, se perderam no tempo. O que vemos agora são modernas embalagens de plástico de multinacionais despersonalizadas.

Eu nunca tomei um "Baaaaanho de Talco"... Mas lembro que só usei talco em alguns momentos de minha vida... Quando ia cortar o cabelo e o barbeiro vinha com uma "mini vassourinha" cheia de talco a passar no meu pescoço. Usava também para acabar com o cheiro de chulé dos meus kichuts e nas manhãs de domingo de Carnaval... No famoso Mela-Mela! Que era uma brincadeira divertidíssima, porém de extremo mal-gosto. Confesso que fui uma criança politicamente incorreta neste quesito... Eu, Duda de seu Zé Mendes e Anchieta de seu Liu nos posicionávamos próximo à calçada da igreja. E cada qual com sua bisnaga de água e um frasco do talco Cinta Azul (comprados na mercearia de meu pai) atacávamos exatamente aquelas pessoas limpinhas, limpinhas... Por isso é que ninguém gostava de sair às ruas no domingo de Carnaval pela manhã. Aqueles que ousavam por os pés fora de casa, é porque já sabiam do mela-mela e queriam melar-se também. Valia tudo no mela - mela, quando acabava o talco se comprava farinha de trigo,farinha de mandioca, maizena, coloral, cuminho... E até o resto das cinzas do fogão á lenha eram usados. Mas quando dava meio-dia o mela-mela se encerrava. Estava na hora de voltar para casa e tomar banho... E o banho já não era mais de talco, e sim com bastante agua e sabão... Bons tempos!!!!

E quem disse que talco era coisa só de mulher? Nunca foi caríssimos/as... Meu tio Luís da Penha usou talco a vida inteira. Assim que saía do banheiro lá ia ele tomar outro banho, desta vez com talco. Espalhava aquele pó branco pelo corpo todo... E haja talco meu bem! Ele era "enooorme" e pesava aproximadamente cento e cinco quilos. O problema todo é que ele usava o talco "infantil" Johnsons dos próprios filhos. E não adiantava sua esposa comprar talco Johnsons para "adultos" que ele não usava. O seu perfume era este: O cheiro do talco infantil da Johnson&Johnson. Esteja onde estiver, tenho certeza que... Sua "alma cheira a talco/ como bumbum de bebe." (Gilberto Gil). Saudades....

Houve um tempo em que dar "Banho de Talco" nos bebes era algo bastante comum também. Só que hoje em dia os pediatras não mais aconselham. Dizem que as partículas do pó do talco são tão finas que podem entrar nos pulmões da criança e causar problemas respiratórios graves.

E pensar que cansei de ver minha mãe (desavisada na época) juntamente com a babá de minha irmã mais nova, promovendo um verdadeiro Carnaval de fumaça de pó de talco. Na hora de trocar a fralda da coitadinha da minha irmã, eu via o frasco de pó sendo sacudido pra cá e pra lá e o "fumacê" tomando conta do quarto. Eu acho que minha irmã Betânia até hoje é viciada em talco Pom-Pom e não sabe... Vai ver que é por causa disso que a "bichinha" ficou daquele jeito... Agitadíssima! E a culpa toda? Lógico que foi do talco Pom-Pom meu bem.

Enfim, os talcos infantis da minha época eram: Talco Ross, Gessy, York, Johnson&Johnson, Granado e o Pom-Pom. E tem mais... Eu já escutei falar que algumas mães da zona rural usavam Maisena, Arrozina e até goma seca de fazer tapioca como anti-séptico infantil. E quer saber, acho que funcionava. O estranho era pensar que: O produto que fazia o mingau do bebe servia também para polvilhar os bumbuns dos mesmos... Não era o máximo!

40 comentários:

Lua Albus disse...

HDUASHDUAHDUSAHDUSAHUDHUSAHDUSAHUDHASUHDUHASDHUSAHDUHSAUHDUSAHU tenho pena desses pobres bebes sufocados de talco, um dia desses o talco espinou na minha cara e eu quase morri! e essa de mingau e talco serem da mesma coisa, eu ri muuuuuuuito!

Angela Ursa disse...

Marcos, adoro essa viagem no tempo que faço aqui! Talco Cinta Azul, me lembro dele! :)) E essas caixinhas lindas de pó-de-arroz, adorei!
Beijos floridos da Ursa

J.F. disse...

Dhotta, eu achava que as pessoas bem claras era por terem engolido muito talco. Postagem belíssima e divertidíssima! Parabéns!

Jôka P. disse...

Lindas as embalagens, também me levaram ao passado, me fizeram lembrar de minha avó querida.

Nunca usei talco. Só polvilho antiséptico Granado, em uma época pré-desodorantes pra tênis.

Marta Calazans disse...

Lindo post Dhotta. Eu lembro como se fosse hoje a minha mãe usando o talco Alma de flôres após o banho e na hora de dormir... Posso sentir o aroma delicado do seu perfume. Me emocionei... Sua vozinha deve ter sido bárbara mesmo, tipo avó de antigamente. Você sempre está falando nela. Um beijo meu querido.

Lidia Ferreira disse...

Meu querido tem um selinho para vc no meu blog
Bjs

Lusa Piancó Vilar disse...

Quantas lembranças você me trás por conta desses talcos e caixas de pó!
Ainda sinto o cheiro da minha mãe quando tomava banho de talco.A penteadeira de Tia Dolores cheia dessas caixas lindas, cheirosas e indispensáveis naquela época. Não esqueço o "mela-mela" dos singelos carnavais de Itapetim, nossa terra querida. Realmente, vc tem razão: sair às ruas no domingo de carnaval era querer se melar mesmo. Só que com meu pai foi diferente. Dão meu irmão havia chegado em casa todo melado de talco "CINTA AZUL", o preferido do mela-mela, talvez por ser o mais barato, e quando se deparou com ele recebeu aquele sermão - Isso é coisa de vagabundo se fosse um homem do trabalho como eu ninguém ousaria lhe atirar talco na cara. E saiu porta à fora resmungando. Menino,não é que Peba do Pe, Amauri, Jason, e outros mais, pegaram ele na praça e delicadamente perguntaram: Tem algum documento no bolso Seu Toinho? - Não, por que? - Porque a gente vai melar o Sr. Meu Deus ele ficou doido. - Não, não façam isso que eu estou indo para o meu trabalho, não brinco carnaval. - Sem problemas, o sr não brinca, mas deixa a gente brincar. E tacaram água, talco, o diabo a quatro. Quando ele voltou para a casa, Dão olhou para aquela situação e soltou: Pai, não é que eles lhe pegaram, o Sr agora virou um vagabundo igual a mim, Santo Deus! E meu pai - Cabra da peste, vou matá-lo ..... kkkkkk

Rafael Castellar das Neves disse...

Caramba! Consegui sentir o cheiro da minha avós com seus talcos...muito bom!!

Abraço...

Rafael

Pati Araújo disse...

Oi Dhotta,

Essa postagem me fez lembrar a mania de talco que a minha mãe tinha, ou melhor tem... até hoje ela usa.
Era mais ou menos assim: "Mãe!! tô com calor!!" - "Oxi menina, toma um banho de talco que refresca." rsrsrsrsrs era demais!

Beijos e lindo dia pra vc! :]

Tertúlias... disse...

Será que ainda vivo em outras épocas? Latas de talco ainda fazem parte da minha vida... aliás, nao só da minha como de muita gente que conheco... tem coisa mais gostosa do que se entalcar todo depois do banho?
Aqui vejo também muita gente que ainda usa "po-de-arroz" pois no verao ajuda a pele a nao ficar tao brilhante, oleosa... mas isto nao tem nada que ver com talco, nao é? Pó-de-arroz é só mesmo para o rosto (ou para quando as senhoras com vestidos mais decotados polvilham as costas, o "decotélle" com ele (Eu usei muito no palco... o efeito dele é fantástico com as luzes... os bailarinos transformam-se em figuras de porcelana!) Adorei sua postagem!

Tertúlias... disse...

Será que ainda vivo em outras épocas? Latas de talco ainda fazem parte da minha vida... aliás, nao só da minha como de muita gente que conheco... tem coisa mais gostosa do que se entalcar todo depois do banho?
Aqui vejo também muita gente que ainda usa "po-de-arroz" pois no verao ajuda a pele a nao ficar tao brilhante, oleosa... mas isto nao tem nada que ver com talco, nao é? Pó-de-arroz é só mesmo para o rosto (ou para quando as senhoras com vestidos mais decotados polvilham as costas, o "decotélle" com ele (Eu usei muito no palco... o efeito dele é fantástico com as luzes... os bailarinos transformam-se em figuras de porcelana!) Adorei sua postagem!

Lidia Ferreira disse...

Adoreiiiiiiii , nossa eu faço cada viagem neste blog rsrs

PS- ja tenho endereço de e-mail dos senadores , quando tiver um tempinho de uma passadinha no meu blog
Deste ja Obrigada pelo apoio

Dani disse...

As embalagens eram bem legais, mas posso imaginar como isso não deixava a pele seca e esturricada...
Viva a era dos hidratantes!

Abs!

Pati Araújo disse...

Oi Dhotta, bom dia!

Aqui já é nota dez, ouvindo boa música fica nota mil.
Uma excelente semana para vc, forte abraço.

Pati :)

Linda Simões disse...

Meu querido!

Posso até sentir o cheirinho boooommmm de alguns desses que descreveu...Minha avó usava Alma de flores...As avós são sempre cheirosas,penso cá comigo!!!

Você,de uma maneira tão ímpar,nos faz sentir SAUDADE...

Obrigada!

...
Lembro mais de seu avô,sempre elegante,bonito e educadíssimo!

Beijoquinhas

Renato Hemesath disse...

O endereço do teu blog apareceu-me numa dessas pesquisas por imagens antigas no Google, posso dizer que tive muita sorte pois fiquei encantado com o que li até então.

Achei interessante a forma como você especifica os detalhes do que se propõe a escrever, é como voltar no tempo.

Ok, super parabéns!
é bastante gentil encontrar assuntos assim, de uma época em que as pessoas tinham um olhar tão diferente sobre si mesmas e seus hábitos eram tão queridos.

Ps: adorei as imagens, também. rs

Abraço!

cristinasiqueira disse...

Que postagem perfumada!
Gostosa como o talco fininho e fresquinho a nos deixar macios.
Retrospectiva airosa,,adoro as esponjas e plumas de embeber talco
para beijar a pele.Vou estar a espera do FESTIVAL de PÓ DE ARROZ.

À você que me lê com o coração,

Suspiro pelo ano que se encerra e nos permite tempo de pausa para reflexão.
Durante um tempo longo fui sentindo,sentindo... as vibrações que circulavam ,claras e obscuras,
rápidas demais,fortes e frágeis,distintas e misteriosas,espertas e inocentes,confiantes e assustadoras,enfim
carreguei por todos os lugares um texto ,um amarrado de palavras que a cada noite se desvanecia,depois se encorpava,até que finalmente em uma tarde
se fez nascer ..."ANTES de TUDO".Senti alívio e o contemplei prosa a se dizer poema com olhos amorosos de mãe quando vê seu filhinho pela primeira vez.
Agora este texto é seu,meu presente de Natal,leia sem pressa,o examine lentamente,deixe-se ser tocada por êle.
Envolva-se com a sinceridade transparente com que o escrevi, com a delicadeza,com o tom suave e meditativo.
Compreenda o amor e a dor do texto,o luto e o nascimento ,a coragem a clamar por bravura,a solenidade,o consolo,a humanidade em nós semelhantes.
"Antes de Tudo"...postei no www.cristinasiqueira.blogspot.com

Feliz Natal

Cris

Tânia Meneghelli disse...

Oi Marcos!

Caramba, só você mesmo pra arranjar essas coisas! kkkkkkkkk!!!! Adoro viajar no tempo nesse cantinho. Genial!

Um super 2010 pra você!

Beijoca!

Apenas Claudia disse...

Nossa, me deu saudade! Eu adorava usar talco...rsrs hoje tenho alergia! Valeu muito esta postagem!
Obrigada por seu carinho de sempre!
Feliz Ano Novo!
Te desejo muita saúde, paz e prosperidade!
Bjs

Lidia Ferreira disse...

Cada novo amigo que ganhamos no decorrer da vida aperfeiçoa-nos e enriquece-nos, não tanto pelo que nos dá, mas pelo que nos revela de nós mesmos.
Boas festas!
bjs

Pati Araújo disse...

Marcos Dhotta, amigo querido!

Sempre que chego aqui sinto-me em casa...
Que 2010 seja um ano excelente para vc e sua família, é o que desejo de coração.

Beijos e tudo de bom, sempre!

Pati :]

Jôka P. disse...

Caríssimo Marcos, que o novo ano venha recheado de sucessos, realizações, amores e felicidade, sem contar que a saúde terá seu lugar de destaque, pra você e sua família.
Obrigado pela amizade e pela certeza que nos respeitamos e nos aceitamos como somos.
Feliz 2010, beijos do amigo
Jôka

Angela Ursa disse...

Marcos, que 2010 traga muitas coisas boas para você. Beijos floridos da Angela Ursa :))

Barbara disse...

Posso até não usar sempre mas um talco após o banho num dia de verão, é tudo de "bão".
Quem não usa não sabe.

G I L B E R T O disse...

Dhota
POst obrigatório para voltarmos no tempo e lembrarmos de uma época que hoje parece pré-histórica...

Antologia doce e delicada, gostei muito!

quem nunca esteve por perto desses talcos?

época boa aquela...

Abraços e fiquei muito feliz com sua visita e seu comentário em nel mezzo del cammim, senti-me honrado!

Abraços, voltarei mais vezes, sem dúvidas!

Pati Araújo disse...

Oi Dhotta,

Vim te "ver", e saber como vc está. Aproveito pra desejar uma ótima semana, com saúde e felicidade.

Beijos :]

Lidia Ferreira disse...

Eu vim aqui hoje agradecer,
Pois ontem eu fiz 5.000 visitas em nove meses e cause 1000 comentários
Vim agradecer seu carinho e paciência, vim agradecer seus comentários
Agradecer sua ajuda, agradecer suas dicas, vim agradecer seus selos e mimos, e obrigada por me deixar fazer parte do seu mundo.
Algumas pessoas podem pensar que a palavra “Amiga (o)” não deveria ser usada nos blogs já que não nos conhecemos pessoalmente, então parei e pensei o que significa essa palavra?
“Amigo” e aquela pessoa que você conversa ,que você se preocupa e ela com você, na qual você tem um carinho especial, e que você conta com ela, e ela sabe que pode contar com você, amiga te faz rir e chora com você, amigo torce e te ajuda nas lutas, e fica feliz em saber que você esta conseguindo realizar seus sonhos.
Então, e isso que sinto por você.
Você realmente e um amigo querido
Sinceramente aceitei o meu agradecimento
Obrigada por tudo
Lidia
Ps- venha pegar seu selo e ver minha homenagem a voce

Robson Schneider disse...

Ei Marcos
Engraçado parece que a blogosfera é um mundo a parte e confesso tenho sentido falta...
Quanto ao post, adoro cheiro de talco, especialmente infantil.Um bebê pra ser cheiroso tem que ter talquinho Johnsons hehehe
Aqui na minha rua tem uma velhinha que sempre sai com o pescocinho branco de talco nos finais de tarde... nada mais cara de interior né? ou então de coisa antiga, no melhor sentido da expressão.
Grande abraço e saudades daqui tb

Tânia Meneghelli disse...

Olá, Marcos!

Indiquei um selo bem especial pro seu blog, tá? Veja lá no meu cantinho.

Beijoca!

Marco disse...

Eita, que chego até a ver minha tia Avelina saindo do banho entre uma nuvem de talco...
Hoje em dia se diz que talco faz mal para as crianças? É o tal negócio...
Eu não sei como nós sobrevivemos! Eu cheguei até a escrever sobre isso no post atual do Antigas Ternuras. Mas jogávamos pelada onde desse, passávamos talco e ninguém morria!
Eu vou te confessar uma coisa: fico alucinado de desejo quando vejo mulher saída do banho, com cabelos molhados cheirando a xampu e creme rinse e... com talco no pescoço! Pronto, falei minha tara!
Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.
(P.S. Maravilha ver as latas de talco do meu tempo: Ross, Cashmere Bouquet, Johnson... Só faltou a do Eucalol e do Maravilhoso Trio Regina!)

Anônimo disse...

Esse foi o blog que mais mexeu comigo. Consegui sentir até o cheiro da minha mãe e minha avó vendo essas embalagens maravilhosas!!!! muito bom mesmo!!! VALEU

WELLINGTON SOARES disse...

Ola.

Gostei muito do texto e das imagens das antigas embalagens de talco... procurei ancioso uma embalagem em forma de um cubo, da cor verde com patinhos amarelos em volta... era este que minha mãe usava nos primeiros anos de minha vida.

parabéns.

Wellington - Manaus-AM

Juju Olive disse...

Entrei no google a procura da antiga talcoeira Alma de Flores e me deparei com o perfume da saudade em "Banho de talco..." A leitura trouxe o cheiro do minuano andando ligeiro pelas coxilhas e com ele, a guria que um dia eu fui...obrigada por me fazer lembrar de mim....Lindo dia, "Flor do Dia"!!!

eloizabriseno disse...

nossa! anostalgia tomou conta de mim.Que saudades,tomei muito banho de talco com "Cinta Azul",uma delicia.Tenho 52 anos e fiquei muito sensibilizada ao rever todos esses produtos.Avon na minha adolescencia,fazia parte de minha vaidade tão inocente...Minha tia usava muito essas caixinhas de pó-de -arroz.Parabéns!!! adorei.

eloizabriseno disse...

nossa! anostalgia tomou conta de mim.Que saudades,tomei muito banho de talco com "Cinta Azul",uma delicia.Tenho 52 anos e fiquei muito sensibilizada ao rever todos esses produtos.Avon na minha adolescencia,fazia parte de minha vaidade tão inocente...Minha tia usava muito essas caixinhas de pó-de -arroz.Parabéns!!! adorei.

jota miguel disse...

Bacana ver novamente essas embalagens, mas, ainda não consegui quem postasse fotos do antigo talco palmolive, com embalagem cilindrica de papelão verde escuro com desenhos de pintinhos amarelinhos no anel superior. Quem souber coloquem na web. Obrigado.

jota miguel disse...

bacana ver novamente essas embalagens. Mas eu gostaria de rever a embalagem do talco palmolive dos anos 50, embalagem esta cilindrica de papelão, verde escuro, com desenhos de pintinhos amarelinhos na parte superior, todos enfileirados. Obrigado.

Ana Cristina Caldatto disse...

AMei suas fotos....
encontrei seu blog hj
pois encotrei um pote antigo de talco acetinado avon
e vasculhando a anet esbarrei no seu maravilhoso blog!
parabens pelas fotos e texto!

Ana Cristina Caldatto disse...

Levei uma foto sua e postei credito e link para vc!
abraços!

angel disse...

Adorei a postagem. Confesso que me senti complemente inserida mesmo quando falava de sua tia, ou quando falava de sua mãe a polvilhar sua irmã e foi um prazer rever todos os talcos do mu tempo...Devo dizer que para crinça o melhor melhor é usar maisena.. experiencia própria.
Agora estou morando na Italia e acabei redescobrindo o talco porque em lugar frio e úmido manter os pés secos é tão importante quanto colocar um bom casaco. Tomar um banho e depois se besuntar d talco e ir pra cama não em nada mais gostoso. Aquele calorzinho, pés sequinhos e cheirinho bom... Melhor que soníferos. Abraço
Angela