.

.

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

MONÓCULOS COM FOTO, LEMBROU?

Se você tem mais de 35 anos, teve ou tem uma avó, tia solteirona, madrinhas... E já desfilou em 07 de setembro nos “pelotões especiais” e/ou foi à festas de padroeiros/as de cidades do interior, com certeza vai encontrar “bolando” em alguma gaveta, um MONÓCULO com uma fotografia da época. O MONÓCULO, para quem nunca escutou falar e sequer sabe pra que serve, é uma espécie de cone (caixinha de plástico duro e colorido) com lente em uma extremidade e fundo removível com negativo (ou seria positivo?) em outra, possibilitando a visualização da imagem – ampliada - quando direcionada contra a luz. Na minha casa e na casa de minhas tias tem aos montes. Lembro que quando minha avó paterna foi pagar uma promessa pra São Francisco das Chagas, no Canindé–CE, trouxe MONÓCULOS de tudo quanto era cor, e “aquelas caixinhas coloridas de plástico duro” iam passando de mão em mão e de olho em olho... E era uma farra só! No entanto, eu tinha (mentira! Ainda tenho.), uma tia que “fugia” de fotos como quem foge do diabo, principalmente dos MONÓCULOS. Ela dizia: “Quem tiver suas máquinas fotográficas que fique bem longe de mim”. Ela sempre achava que NUNCA saía “bem” nas fotos... E o pior de tudo: ELA TINHA RAZÃO! Na maioria das fotos ela estava sempre descabelada, toda torta e cega dos dois olhos (tipo Cátia, assim mês-mo!). Geeeeente! É medonho isso, mais é verdade. E ela ainda acrescentava: “Tenho ódio de MONÓCULO! A fotografia de papel ainda dá para você recortar caso não saia “Bem na foto". Mas o MONÓCULO? Só tacando fogo...” Hoje - compreendo per-fei-ta-men-te - o misterioso desaparecimento dos MONÓCULOS com imagens e fotos tiradas na Festa de São Francisco das Chagas do Canindé... Bom, isso já é uma outra estória. Em resumo, com a praticidade das câmeras digitais e a facilidade de armazenamento no computador, MONÓCULOS e albuns foram gradativamente caindo no esquecimento e viraram peças de museu. E quanto a minha tia? Ah! Relaxou. Como não costuma usar computador, pensa atualmente da seguinte forma: “Com essas novas máquinas fotográficas que se têm hoje... Ah! Nem ligo. Podem tirar fotos minha à vontade! Essas máquinas tiram as fotos e a gente nunca mais vê, fica tudo ai, dentro delas… Eu mesma NUNCA vejo as fotos que tiram de mim! E quer saber de uma coisa? É como se elas não existissem”. E pensando bem... Ela continua - SEMPRE - tendo razão.

8 comentários:

Linda Simões disse...

Dhotta,vc é o cara!Lembro quando ia tirar essas benditas fotos e mainha ainda me beliscava pra que eu sorrisse!Odiava tirar fotos e ela só queria que eu saisse "rindo"!Imagine a cena!...Eu acabava chorando e a foto ficava uma droga!!Beijos,meu caro amigo.

Socorro disse...

Eu tenho alguns monóculos que mainha tinha guardado,era na missa do colégio no mês de maio que era um acontecimento! Eu,Josecira e Bartira vestidas de anjo e Côca de D.Carminha de Nossa Senhora,acredita neste mico??
Beijão,Coca de Branca.

Anônimo disse...

menino, tenho um monoculo deste no desfile de sete de setembro, de baliza, imagina???
é uma reliquia.
beijosss.

Apenas Claudia disse...

Eu tenho um lindo monóculo do meu tempo de Jardim da Infância!
Eu adorei o teu blog...

"Eu me lembro com saudade o tempo que passou..."

Bjs
Fique com Deus!
Claudia Lins

Nadja disse...

Pinico de ágata...

Deus do céu, me acode!

KKKKKK!!!!

Não entendo como alguém tinha a capacidade mental de colocar essa peça debaixo da cama após urinar!

Monóculos...

A casa do meu velho é um verdadeiro ninho de peças retrôs.
Acho que sou capaz de encontrar até os ossos de Francisco Alves por lá!

juliana disse...

Uall...essa foi demais, nem me lembrava mais que existiu isso..rsrs...Me lembro perfeitamente como se fosse hoje, eu sempre viajava pra casa da minha vó e a coisa que eu mais gostava era de ver fotos antigas e naquela caixa que tanto amava tinha diversos monoculos, que para te falar a verdade descobri que se chamava monoculos agora lendo seu blog...rs....Eu tive apenas um monoculo em toda minha vida...foi quando eu tinha por volta dos 8 anos de idade..Fomos visitar Nossa Senhora da Aparecida e lá em uma das praçinhas um fotografo tirou uma foto nossa e colocou nessa caixinha...rsr..caramba...muito legal relembrar essas coisas...Parabens!!!

Patrícia Avelar disse...

Oi pessoal, to produzindo umas peça teatral e preciso dos monoculos com as fotos em grande quantidade é claro ( no positivo)então onde encontro alguem aqui em Minas Gerais que me preste esse serviço???Bom meu e-mail é triciaavelar@gmail.com por favor me ajudem é urgente!!!!

carlos gomes silva disse...

Carácula... Mano você é fróidy,pra não falar outra coisa.viajo no tempo olhando seu blog,me lembro muito de você e do seu irmão Camilo. brincava-mos muito,lembra daqueles jipêdes da bandeirantes que vocês tinham?...só fico ferrado, ou como posso dizer puto da vida,porque vocês me chamavam para brincar e eu era sempre o motor dos carrinhos... ou seja só me chamavam para empurrar os tal carrinhos.quando eu pedia para dar uma voltinha não deixavam...é brincadeirinha deixava sim.valeu DHOTTA você é o cara .coisas de criança.